Portal das Mocidades Espiritas - Conteudo
   » Votuporanga/SP - Sábado, 01 de Novembro de 2014

  MENU

  .  Principal
  .  Cadastre-se
  .  Login
  .  Cadastre sua Mocidade
  .  Fale Conosco
  .  Recomende-nos


  BUSCA

Buscar:




  CONTEÚDO

  .  Artigos
  .  Entrevistas
  .  Palestras - Audiovisual
  .  Mensagens
  .  Apostilas
  .  Evangelho no Lar
  .  Obras Básicas
  .  Biografias
  .  Tira-Dúvidas
  .  Pesquisas
  .  Notícias
  .  Mocidades Espíritas
  .  Calendário de Eventos
  .  Cifras e Letras
  .  Estatísticas
  .  Envie seus Artigos
  .  Links


  DOWNLOADS

  .  Livros On-line
  .  Wallpapers
  .  Apresentações


  MOCIDADES

  .  Mensagem
  .  O que é?
  .  Quais são os objetivos?


  SOBRE O SITE

  .  Equipe do Site
  .  Fale Conosco


  ÁUDIO

  .  Músicas On-Line
  .  Mensagens
  .  Livro dos Espíritos
  .  Temas Doutrinários
  .  Músicas em Espanhol
  .  Grupo Chave da Luz

Busca

Busca:           
[ Principal ] [ Mais Visualizadas ] [ Últimos Arquivos ]




A influência dos Pais ssobre os Filhos - W.A. Cuin



      “- o Espírito dos pais não exerce influência sobre o do filho, após o nascimento?

     __ Exerce, e muito, pois como já dissemos, os Espíritos devem concorrer para o progresso recíproco. Pois bem: o Espírito dos pais tem a missão de desenvolver o dos filhos pela educação: isso é para ele uma tarefa? Se nela falhar, será culpado”. ( Questão 208, de “ O Livro dos Espíritos”, de Allan Kardec).


     Instruir significa oferecer conhecimentos a alguém, ministrar-lhe ensinamentos que, via de regra, são obtidos em estabelecimentos estudantis próprios para tal fim, enquanto educar é formar caráter, tarefa preponderante da família.

     Uma pessoa pode ser instruída sem ser educada. A sociedade está repleta de exemplos dessa natureza, no entanto, quem é educado também é instruído, pois que a educação pressupõe uma ação mais completa.

     Sendo Espíritos imortais, criados por Deus na simplicidade e na ignorância, com a proposta de alcançarmos a perfeição à partir dos nossos próprios esforços, em busca do aprimoramento pessoal, saímos um dia das esferas espirituais para uma existência na Terra, trazendo na bagagem inúmeras metas a serem alcançadas, tendo em mira a nossa prosperidade e evolução.

     Renascidos neste mundo, sob a guarda e tutela dos pais, neles depositamos nossas esperanças de concretização dos nossos sonhos, contando com a imprescindível colaboração deles, o que possibilitou a nossa caminhada até aqui, com as condições devidas para que colhêssemos os frutos das semeaduras que fizemos.

     Da mesma forma, nossos filhos, em idênticas condições e desejos, também aspiraram progresso e melhoria, despertando em nossos braços dentro de um novo processo reencarnatório. Buscam por aperfeiçoamento e evolução e confiaram em nossas mãos seus anseios de crescimento espiritual.

     Sendo assim, é indispensável compreender que a paternidade é, sem dúvida, uma das maiores missões que alguém possa receber sobre a face da Terra. Tarefa de extrema e capital importância, pois que dependendo da responsabilidade e dedicação como é executada, contribuiremos para a formação de uma sociedade mais justa, fraterna e humana ou criaremos núcleo de indivíduos desajustados, inconseqüentes e imaturos que comprometerão a estabilidade do organismo social em que mourejamos.

     Nenhum pai e nenhuma mãe poderá desconhecer a gama de responsabilidades que pesa sob seus ombros. A cada um deles Deus perguntará, através das suas próprias consciências : o que foi feito dos filhos que a eles foram confiados?

     Assim, é indispensável criar condições para que nossos filhos se instruam, mas é imprescindível que nos esforcemos até as raias do sacrifício para educá-los.

       E, incontestavelmente, a melhor e mais adequada forma de ensiná-los a viver com dignidade, respeito, responsabilidade e honradez é exemplificando tais virtudes, pois que os genitores são os primeiros e os mais fortes referenciais que os filhos encontram.

     Que os pais exercem reconhecidas influências sobre os filhos ninguém tem dúvidas, o que realmente precisamos refletir, maduramente, é sobre a qualidade dessas influências, pois que no momento nota-se significativa parte da infância, adolescência e juventude carregadas de problemas e carentes de um postura mais digna, fatores que poderão, sem dúvida, comprometer a reencarnação de muitos que planejaram progresso e evolução.

     Como se sentirão os pais, nos dias do futuro, ao tomarem consciência de que a falência e a derrocada dos filhos decorreram do descaso, omissão e indiferença deles diante da inadiável tarefa de educá-los e que deixaram de realizar?

     Da mesma forma, qual será o tamanho e a dimensão da alegria e da satisfação dos genitores que não descuidaram da missão de educar a sua prole, ao ver os filhos enquadrados na ordem dos homens de bem?

     Reflitamos...ainda há tempo...







Esse texto teve 890 visualizações desde: 29/05/2011


[ Voltar ]





    Twitter: @mocidades
Twitter do Portal das Mocidades Espíritas: http://twitter.com/mocidades
Faça Parte !

    ON-LINE
Olá!!! Visitante! Seja bem vindo(a) ao Portal das Mocidades Espíritas.

Nome

Senha

Código de Segurança: _SECURITYCODE
Digite o Código:




(Registre-se)
(Perdeu sua senha?)

Cadastrados:

Último(a): mfbastos
Total: 2495

On-line:

Visitante(s): 23
Membro(s): 0
Total: 23

    ESTATÍSTICA
Número de Páginas Visualizadas: 5856195
Desde Out/2005


    WEB MAIL
Acesse aqui:
Web Mail
Mocidades Espíritas


Sua Mocidade ainda não tem um e-mail ?
Clique Aqui.

    Facebook


Portal das Mocidades Espíritas | www.mocidadesespiritas.com.br | E-mail: webmaster@mocidadesespiritas.com.br | 2014